O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), geralmente é realizado no mês de novembro, mas este ano em função das demandas da sociedade e em consequência aos efeitos da pandemia do coronavírus, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), e o Ministério da Educação (MEC), anunciaram o adiamento da aplicação do exame.

Foi promovida uma enquete aos inscritos, durante o mês de junho através da Página do Participante; onde os candidatos tiveram até o dia 30 de junho para escolher entre três opções nos meses de dezembro, janeiro e maio.

Na última sexta-feira (26), a Jeduca – Associação de Jornalistas que cobrem educação – promoveu um webinário que discutiu os efeitos do adiamento do Enem. O evento contou com a participação de Gilberto Alvarez, Diretor executivo do Cursinho da Poli e Presidente da Fundação PoliSaber, Alexsandro Santos do NEB-FGV e Escola do Parlamento e Cauan Meneses, estudante e membro do Conselho Jovem do Porvir, e foi mediado por Marta Avancini, Editora Pública da Jeduca.

Os participantes do webinário falaram sobre soluções que poderiam ser adotadas, tomando caminhos alternativos para fazer a seleção do ensino superior, como aceitar notas dos anos anteriores para essa edição, já que dados do Enem 2020 mostram que 65,5% dos participantes já concluíram o ensino médio e boa parte destes, podem ter feito o exame anteriormente.

Segundo Gilberto Alvarez, é necessário ter diálogo entre as universidades e o Governo Federal, não devendo haver peso na questão do calendário do ano letivo entre os profissionais da educação, levando em consideração que no Brasil essa área vai ficar parada por 180 dias, e que os estudantes precisam de suporte e atenção.

Ele destaca como as aulas no Cursinho da Poli têm se adaptado à esse cenário, trabalhando a partir de duas fases: através de uma equipe multidisciplinar de educação para alcançar com um projeto várias metodologias, e através de encontros online com orientadores detectando situações individuais e familiares dos estudantes;  ressalta ainda a importância das aulas, podcasts e planejamento de rotinas serem gravados, para que não seja necessário ter internet e dar continuidade aos estudos. “Não se trata apenas de aplicar conteúdo e cumprir calendário, mas principalmente montar mecanismos de acolhimento”, finaliza.

Esse também foi um dos objetos da reunião, e na opinião dos participantes é melhor recuperar déficit de aprendizagem, do que necessariamente continuar cumprindo o calendário. “O ano letivo é uma formalidade jurídica que está na autonomia de cada sistema de ensino, pensar em um “quarto ano” para o ensino médio, seria uma estratégia segura e viável para o momento”, afirmou o professor Alexsander.

Sobre a consulta para a escolha de uma nova data para o exame, os profissionais ressaltaram que os estudantes precisam estar envolvidos e serem consultados sobre o que acham melhor para eles, mas essa sondagem não deve ficar apenas a cargo dos discentes. É importante o MEC abrir um mecanismo de diálogo com todos os interessados na história, ajudando a resolver essas e outras questões e definindo um caminho dialogado entre entrados e municípios brasileiros.

Para o aluno Cauan o MEC não deu outra opção senão a de votar para o mês de maio, “A maioria dos estudantes estão votando para o mês de maio, porque é o que o MEC está colocando para nós. Dezembro e janeiro não teremos condições por questões sanitárias, obviamente haveria aglomerações.” E deixa claro que esse período de pandemia só destacou a desigualdade no país em relação a educação e a questões sociais.  

Ao final do evento os professores ressaltaram a importância que a instituição de ensino tem nesse momento que estamos, em acolher e sentir a dor dos que estão do outro lado. Apontaram que a discussão do Enem, não pode ser apenas do Enem, é necessário cuidar dos direitos do acesso ao ensino superior e de aprendizagem da juventude que está enfrentando luto, ansiedade e tem medo de perder a vida e a renda.  

Uma medida a ser adotada é a construção de um novo cenário, a adoção de uma lógica de seleção de calendário adaptada a esse momento, as medidas do passado não pertencem mais a essa realidade.

Confira o Webinar na integra: https://www.youtube.com/watch?v=E5boaPjuEn8

0 CommentsFechar Comentários

Deixe um comentário