“No final de 2018 fui em uma feira de profissões, e foi lá mesmo que decidi o que eu queria cursar na faculdade: Arquitetura e Urbanismo. Naquele mesmo período prestei o Enem, e depois me candidatei para a Federal de Ouro Preto, mas acabei não passando. Em 2019 iniciei os meus estudos no Cursinho da Poli.

Descobri que estudar no cursinho era muito mais “pesado” do que parecia. São muitas matérias para estudar e pouco tempo para fazer isso. Além disso, é comum que o estudante não saiba qual é a melhor forma de estudar, o que dificulta tudo, coisa que eu só fui descobrir no final do ano, já no período das segundas fases.

Foi difícil me organizar até o fim e em diversos momentos me desesperei achando que não estava estudando o suficiente. No entanto, com a ajuda das amigas e principalmente dos professores Kaili, Vanessa e Billy, eu consegui me acalmar para encarar os vestibulares.

No final das contas, não estudei tudo que eu tinha planejado, por exaustão e falta de tempo, por isso minha dica é dar prioridade aos assuntos que caem com mais recorrência nas provas. Eu me sentia incapaz e pensava que não seria aprovada em nenhuma faculdade, porém fui surpreendida ao passar na UNESP, UFBA e FAU-USP, onde ingressarei no mês de fevereiro. Um sonho realizado.”

0 CommentsFechar Comentários

Deixe um comentário